quinta-feira, 28 de maio de 2009

Hoje, deparei-me com a seguinte pergunta: Será que vou ficar sozinho?
Será que não terei minha alma gêmea?
Dizia um amigo, muito sábio, que não existe alma gêmea e nem pessoa perfeita.
Eu então, desconfiava disto, e outras afirmações dele, entretanto, estou começando a acreditar que ele estava correto.
Por que temos a visão de que a felicidade consiste em arrumar seu par, casar, ter filhos, netos, cachorros, etc?
Detesto essa visão do "homem heterossexual-europeu-branco-cristão""!(A minha amiga sempre diz isto)
Mas confesso que até agora é a única visão que enxergo.
Quero desistir desta visão, e acho que vou conseguir isso, porém, não por vontade própria e sim por não alternativas.
Sem saber mais o que falar, recorro ao Google e digito: "o amor não existe", e achei esta frase abaixo, gostei dela.


O Amor não existe, resume-se a conveniências de tempo e de espaço.

Um comentário:

Gato de Cheshire disse...

Todas essas coisas nos atravessam tanto, né??? Mais do que de fato gostariamos.... Mas ainda é cedo para pensar no fim da historia... Ainda tem muito tempo, e muita água pra rolar....
E devo dizer que descordo dessa frase, muitas vezes rompi com conveniencias por alguém e por mim mesmo... Faria isso qtas vezes fosse necessario...

Segue um poema do Pessoa:


De tudo ficam três coisas:
A certeza de que estamos sempre começando...
A certeza de que é preciso continuar...
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...
Portanto, devemos
Fazer da interrupção um novo caminho...
Da queda, um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro...

Fernando Pessoa