sábado, 18 de outubro de 2008

O país do contrário

Nesse país as coisas ocorrem tudo ao contrário, estranho não? Mas é!
Tomemos o exemplo de que um preso custe ao estado entre R$ 1300,00 a R$ 1600,00, enquanto que um estudante do ensino básico e público de Minas Gerais custa aos cofres públicos R$ 149,05. Mas não pensem que isso ocorre somente em terras mineiras, pois nos demais estados brasileiros os valores gastos com os estudantes não variam tanto dos valores gastos pelo governo mineiro.
Vocês não acham que algo está errado? Um presidiário é mais valioso (custa mais $$$), do que um estudante?
Porém, apenas este argumento, não me convence de tentar convencê-los de que no nosso país as coisas são ao contrário. Vamos tentar compreender a "contrariedade" do nosso país: os jornais sempre noticiam o crescimento do tráfico de drogas, este gera um lucro tremendo para os que contribuem com esta indústria ilegal, uma compravação disto é o aumento do número de jovens que preferem enveredar por estes caminhos, porque são atraídos pela rápida ascensão econômica que acabam tendo, do que optarem pelo caminho mais árduo, complicado e segregador, atualmente, que é conseguir um serviço bom e que lhe dê decência para viver, mas nosso estado novamente é falho, pois não dá condições para um jovem adquirir uma boa educação, uma profissionalização e consequentemente um emprego. O nosso estado prega que não tem dinheiro para investir no jovem, mas novamente caímos na questão central: por quê um presidiário recebe, então, maiores investimentos?
Outro item tão explorado, e confesso que por pertencer a categoria acabo citando, é o professor. Um profissional abandonado neste país. Experimente perguntar a um professor da rede pública, de qualquer estado, se ele está contente com o seu salário, certamente a resposta será negativa. Por quê? Vamos analisar: até o salário inicial de um professor da rede pública é inferior ao gasto do governo com um preso, levando em conta que um professor iniciante no Estado de São Paulo (o estado mais rico da nação) ganhe aproximadamente R$1200,00. Vergonhoso, não?!
Mas vamos chegar ao clímax: Nesse país, os nossos governantes e parlamentares são inexperientes e corruptos, ou seja, em vez de termos pessoas corretas e estudadas na direção do nosso país, vemos corruptos e incompetentes no poder. Quer exemplo mais clássico do que Paulo Maluf, este eleito deputado federal?
Finalizando....em nosso país...O "LISARB", as vítimas saem feridas e os delinquentes sem nenhum arranhão. Onde estou querendo chegar? É simples bastam olhar o que ocorreu em Santo André, a incompetência na ação da polícia militar paulista acabou em tragédia:

As meninas mantidas em cárcere privado por mais de 100 horas em Santo André, saíram baleadas depois de uma ação demorada e falha da polícia militar, no caso, o GATE (Grupo de ações táticas especiais)ao resgatar as meninas permitiu que o sequestrador, este agindo passionalmente, tivesse tempo para balear uma menina no rosto e a outra na cabeça e na virilha, esta faleceu no hospital, enquanto o sequestrador saiu sem nenhum ferimento.

Pois é! Por ser o país do contrário, posso afirmar que sou o contrário do patriota, sou o contrário de Policarpo Quaresma, a única exceção, esta assola a maioria, é em tempo de Copa do Mundo, mas do jeito que a seleção anda...não sei não.

Um comentário:

Catarino disse...

Seu texto está muito apropriado, realmente não há nenhum interesse por parte do governo de investir em educação. Sem educação o País não tem futuro e gastará cada dia mais com presos.